Garantir a democracia na escola é fundamental

PedagogiacelestinfreinetHoje, Célestin Freinet não sai da cabeça... Sonhei com aquela que me apresentou mais fortemente seus ensinamentos e que até hoje me incentiva, minha querida orientadora na faculdade, Dra. Arlete Assumpção Monteiro, a qual devo muito do que sou.Freinet já dizia: “A democracia de amanhã se prepara na democracia da escola”. Ele que desenvolveu seu método em meio à guerra, buscando no tateio, na valorização do trabalho da criança, no uso das assembleias e da tecnologia da época para construir  e compartilhar conhecimentos, me inspira, em tempos de pandemia, em que a democracia também vem sendo atacada, e apoiada por muitos cidadãos, a compartilhar minhas reflexões e sentimentos...

Que alunos recebemos em nossas escolas?
Que famílias ali se encontram?
Que sentimentos e necessidades eles nos trazem?
Que espaços e oportunidades de externá-los estamos proporcionando?

A escola deve ser o local primeiro para que eles possam expor o que pensam e manifestem ideais e desejos.

Uma escola autoritária, segregadora, excludente, não educa para a democracia, para o debate, para a vida. A vida já acontece nas escolas, diariamente.

A máxima "formar cidadãos críticos e conscientes de seus direitos e deveres" não se dá em meio à organização vertical, nem em preparação para o futuro, se dá no cotidiano das escolas, na gestão democrática, aberta ao diálogo, à exposição de ideias, ao posicionamento de seus atores dentro do sistema.

O sistema educacional brasileiro já mostrava, assim como outras áreas de nossa sociedade, sinais de fracasso. Hoje expostos ao evento da pandemia e à necessidade do isolamento social, a falta de investimento em formação de qualidade aos professores, inserção de novas tecnologias, metodologia ativa e inclusão digital da população, é notória a dificuldade de muitos (a maioria) em ter garantido seu direito de aprendizagem. E outros tantos de desempenhar seu papel com proficiência ao educar.

Há mais de uma década venho falando sobre a temática.

A democratização da Educação, é garantida pela Constituição Federal de 1988, em seus artigos 205 e 206, instituiu como "direito de todos e o dever do Estado e da família será promovida e incentivada com a colaboração da sociedade, visando ao pleno desenvolvimento da pessoa, seu preparo para o exercício da cidadania e a qualificação para o trabalho", estabelecendo, ainda, os princípios de: "I - igualdade de condições para acesso e permanência na escola", porém apesar de somente em 1996, com a Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional (LDBEN) 9394 esse direito constitucional ser regulamentado, não garantiu sua universalização, e ao efetivar o acesso, a permanência ainda difícil, penosa, em nada motiva ou garante o exercício da cidadania e qualificação para o trabalho, nem mesmo de seus professores. 

Volto a repertir que a formação inicial do professor deve passar por reforma curricular emergencial, assim como sua formação em serviço de alta qualidade para alta performance e garantia do direito de todos.

A tecnologia não é a vilã, nem a heroína dá educação. Ela não está para salvar ou destruir, ela é aliada, um meio e não um fim.

Garantir acesso ao conhecimento é privar nossas futuras gerações de ataques à democracia, pois um povo que conhece e debate o passado e o presente, tem melhores condições de governar para a coletividade e viver em harmonia.


Daniele Júlia Nascimento Martí


Professora de Ensino Fundamental e Ed. Infantil, há 22 anos,atuando como docente em Escola em Tempo Integral em Itupeva/ SP. 
Pedagoga (PUC/ SP)
Especialista em Gestão de Instituições Educacionais (UNICOC) e em Especialista em Tecnologias Educacionais (PUC/Rio)
Fui Coordenadora Pedagógica de Educação Infantil e Ensino Fundamental de escolas municipais (rurais e urbanas).
Fui Tutora Pedagógica Especialista em Curso de Licenciatura em Pedagogia (pela Unicoc) Coordenadora e Formadora de Programa de Formação de Professores em Tecnologias Educacionais, que abrange a dimensão de formação, fornecimento de equipamentos e materiais digitais - Proinfo Integrado da SEED/ MEC - governo federal do Brasil (de 2008 a 2011), Coordenadora na Implantação de Sistema de Gestão - Planeta Educação - Future Kids - Vitae (Coordenei a implantação do sistema, sua alimentação e manutenção, emissão de boletins e históricos, de junho de 2009 a maio de 2010, na rede municipal de Itupeva, quando o contrato foi rescindido, liderando pessoal de apoio administrativo em 26 escolas municipais), além de cuidar da manutenção com informações, curiosidades e matérias relacionadas à educação no site da Diretoria de Educação de Itupeva/SP, neste mesmo período. Assessoria Pedagógica, Administrativa e Tecnológica em montagem de escolas e creches desde o esboço do projeto até sua implantação, e acompanhamento nas diversas dimensões da Gestão Educacional. Membro da Diretoria Executiva e Coordenadora de Tecnologias Educacionais da Abrapee Nacional e Estadual de SP. Foi Diretora de Escola Municipal de Tempo Integral e como Assistente Técnico Pedagógico de Escola de Governo Municipal.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

A importância de transformar uma cidade em Cidade Inteligente

A Educação que queremos surgirá no pós pandemia

O Desafio da Formação Continuada