A importância do Brincar



"O momento da brincadeira é uma oportunidade de desenvolvimento para a criança. Através do brincar ela aprende, experimenta o mundo, possibilidades, relações sociais, elabora sua autonomia de ação, organiza emoções. Às vezes os pais não têm conhecimento do valor da brincadeira para o seu filho. A ideia muitas vezes divulgada é a de que o brincar seja somente um entretenimento, como se não tivesse outras utilidades mais importantes.

Através do jogo, a criança compreende o mundo à sua volta, aprende regras, testa habilidades físicas, como correr, pular, aprende a ganhar e perder. O brincar desenvolve também a aprendizagem da linguagem e a habilidade motora. A brincadeira em grupo favorece alguns princípios como o compartilhar, a cooperação, a liderança, a competição, a obediência às regras. O jogo é uma forma da criança se expressar, já que é uma circunstância favorável para manifestar seus sentimentos e desprazeres. Assim, o brinquedo passa a ser a linguagem da criança. Através das brincadeiras, a criança trabalha o desenvolvimento físico, cognitivo, social e emocional.

Muitas vezes os pais não permitem que o filho passe por todas as etapas do seu desenvolvimento, e eles fazem isso quando tolhem as brincadeiras, exigem organização, por acharem que estão contribuindo para a maturidade da criança, quanto à aquisição de alguns comportamentos, como por exemplo, o de limpeza. A imposição de tarefas exaustivas, as incompatibilidades de horários da família são outros fatores que podem impedir as brincadeiras livres.

É de suma importância que a família tenha consciência das marcas que a sua postura de não disponibilizar flexibilidade para as brincadeiras pode deixar na criança. Além disto, vale lembrar também que é um direito garantido pela Constituição"
Fonte: http://educador.brasilescola.com/comportamento/a-importancia-brincar.htm


Eu digo que quando o assunto são as novas tecnologias e os jogos eletrônicos deve-se ter maior cuidado e atenção, já que ao estar utilizar-se de jogos portáteis ou em computadores a criança passa horas em uma só posição, causando riscos posturais, em geral ficando com a cabeça, olhos, braços, mãos quase imóveis, muito passivamente, sentado, com exceção de alguns pequenos movimentos com as mãos e dedos. Quanto aos sentidos a visão e a audição são ativadas, quando há algum som. O que vem causando problemas de acuidade de visão por diversos fatores. Já existem tecnologias que se utilizam de movimentos do corpo para ativar jogos e comandá-los, o que se configura em uma preocupação em proporcionar bem-estar aos usuários. Mas o primordial nesses casos é ficar atento ao uso, à faixa etária dos jogos utilizados, e ao tempo de exposição e utilização a esses jogos. Lembre-se estipular horário, colocar limites é fundamental para a criança e seu desenvolvimento integral. Ter relacionamento com outras crianças, com os irmãos e familiares é importante também a criança em seu desenvolvimento sócio-afetivo-emocional e cognitivo.

Na semana do Brincar, promova momentos de brincadeiras com seus filhos, alunos, sobrinhos, amigos e vizinhos. A Ludicidade é natural da criança, e aos adultos é fundamental para manterem-se vivos!!!

A matéria que segue no link abaixo fala mais sobre O problema dos Jogos eletrônicos na vida da criança e quando ele se torna um problema, "o jogo não gera comportamento violento, mas pode potencializar algo já existente na criança", explica a professora da Universidade do Estado da Bahia, Lynn Alves, especialista em Educação e Tecnologia, e fala como os jogos eletrônicos podem ser vistos como mais do que puro entretenimento e não determinam comportamentos violentos:

http://educarparacrescer.abril.com.br/comportamento/videogame-faz-mal-criancas-739411.shtml

Capa de  A Editora In House tem um livro bem interessante para trabalhar o tema (Jogos Eletrônicos) com as crianças, é o "Victor e o Vídeo Game", de Nádia Rodrigues Chagas Alves e ilustração de Tiago Ramos. Ele faz parte do Projeto de Contação de Histórias da Editora. Para adquiri-lo e saber mais, acesse:

http://www.editorainhouse.com.br/site/inhouse/3001/materia.asp?record=347


By: Daniele Júlia Nascimento da Costa - Danny L Costa

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

A importância de transformar uma cidade em Cidade Inteligente

A Educação que queremos surgirá no pós pandemia

O Desafio da Formação Continuada