Formação de Professores no Século XXI

Por: Daniele Júlia Nascimento Martí

A formação de professores no Brasil deixa  muito a desejar ainda em diferentes áreas. Até 2005, tínhamos no estado de São Paulo o  Magistério  em nível de Ensino Médio que formava professores para atuarem em educação infantil e nas 4 primeiras séries do Ensino Fundamental, esses profissionais em nível Técnico traziam em sua "bagagem" de conhecimentos um saber fazer, na prática e que hoje não conseguimos encontrar com os professores formados em faculdades de educação - em cursos de Pedagogia. Aqueles primeiros, apesar do pouco conhecimento teórico tinham maior conhecimento prático, no dia a dia criavam mais, saiam com técnicas adquiridas nas antigas disciplinas de 'Conteúdo e Metodologia' e  em "Didática". Hoje percebemos um grande número de professore s formados em nível de ensino superior , mas inseguros na prática, com bom referencial teórico, muitas vezes, porém com pobreza nas técnicas, conteúdos e metodologias, muitos não sabem fazer sequer plano de aula.
 
Hoje, em pleno Século XXI, precisamos de professores formados para a inovação, criação, tecnologias, para a experimentação, enfim professores que encarem os desafios, que busquem, que sejam eternos pesquisadores, que encontrem soluções para o dia a dia  e auxiliem o aluno a encontrar formas de resolver seus próprios problemas cotidianos. Formar professores com aulas expositivas, em salas fechadas, nas salas de aula das universidades e faculdades, ou até mesmo em EAD, é fadar a educação brasileira ao eterno fracasso.  Gastar-se-á milhões em avaliações externas e pesquisas para se encontrar os culpados pelo baixo rendimento dos alunos nos vestibulares, ou pela não-permanência destes na Educação Básica, ainda muitas vezes no Ensino Fundamental e não se chegará a nenhuma resolução, se não se alterar e reformular os currículos de Formação de Professores em todas as esferas. O professor precisa saber e ter didática, o estudo dela é primordial para a transposição de todo o conhecimento elabora durante séculos pela humanidade e para fomentar no aluno o aprender a aprender, o saber fazer, iniciando pelo próprio professor.


As Mídias e Tecnologias estão ao nosso alcance e mesmo assim não sabemos como utilizá-la em nosso favor nas salas de aula, aos professores que já estão atuando é fundamental uma ação formativa que leve às suas práticas reflexões e dialogando com ela e seus pares, que eles possam criar alternativas de aulas mais instigantes, desafiadoras e que permitam ao aluno experimentar, criar e inovar!

Pedagoga - Especialista em Gestão de Instituições Educacionais e em Tecnologias Educacionais
Membro Fundador e Coordenadora de Tecnologias Educacionais da Abrapee Brasil - Associação Brasileira de Profissionais e Especialistas da Educação

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

A importância de transformar uma cidade em Cidade Inteligente

A Educação que queremos surgirá no pós pandemia

O Desafio da Formação Continuada